Banner
 

22/09/2017

Gestão eficiente com redução de custos e o apoio da auditoria

Por: Michele Lordêlo

Registros errados de inscrições de energia ou da empresa de água, falta de planejamento de questões elétricas que geram aumento da conta, renegociações inadequadas por atrasos de pagamentos às concessionarias, ineficiência ou ausência de controle de gastos com água, sinistros sem cobertura decorrentes de seguros mal contratados ou por falta de licenças obrigatórias e do cumprimento da NBR (Norma Brasileira aprovada pela ABNT) e NR (Norma Regulamentadora), problemas na justiça do trabalho por colaboradores do condomínio ou terceirizados, pagamentos de manutenção com peças de forma recorrente devido a má condução dos contratos com prestadores de serviços, recuperação de receitas sem planejamento decorrentes de estratégias mal elaboradas com inadimplentes e com a previsão orçamentária, são alguns dos exemplos que, se eu perguntasse a você leitor, quem constatou, você não mencionaria em 100% dos casos, a Auditoria.

Infelizmente, esse serviço para quase todas as pessoas é investigativo, invasivo, acusativo, custoso e desnecessário para o condomínio (ledo engano). Mas é esse serviço, tido como irrelevante, que através de técnicas contábeis e um arcabouço de gestão embutida pode trazer à tona, questões imperceptíveis aos olhos dos condôminos e do próprio síndico, que não tem ciência muitas vezes da responsabilidade que possui a função.

100% dos condomínios não auditados possuem, no mínimo, de seis a 11 tipos de não-conformidades que podem gerar atrasos na realização de benfeitorias (o que desvaloriza o imóvel na compra ou na venda); pode culminar em aplicação de taxa condominial ou taxa extra maior que a necessária; riscos nas garantias de imóveis por falta de manutenções obrigatórias, multas por ausência de cumprimento de leis etc.

É incompreensível, que um condomínio gaste com mão-de-obra de 40 a 85% de sua arrecadação e gaste de 0,5 a 3% com auditoria, administração, assessorias e gestão.

Será que a Auditoria que você conhece é a mesma que evidencia, acompanha, controla, implanta e recomenda e que por sua vez, com apenas um relatório revisional, pode trazer economias quase que permanentes?

Quando é instituída a contratação do serviço de Auditoria a cada ano, não importa quem assuma como síndico, a auditoria será realizada e as contas acompanhadas, através do Compliance (tendo todos, síndico, administradora, conselho, que agir de acordo com regras).



Michele Lordêlo, contadora, empresária do Grupo Lordêlo de Contabilidade, que reúne a, Lordêlo Audit (Auditoria para Condomínios), Lordêlo Cond (Gestão de Condomínios) e Lordêlo Trainning (Capacitação para Gestores Condominiais). É especialista em Auditorias para Condomínios atuando desde 2005 nesta área, Doutora em Educação e Professora do MBA em Gestão de Condomínios e do Curso de Extensão de Síndico Profissional na disciplina de Auditoria e Gestão pela Faculdade 2 de Julho. 

 

Tags: Assessoria  Auditoria Condominial  Gestão Condominial  

Comentários

Cadê o Síndico é uma realização da Editora União Salvador LTDA.

Travessa Francisco Gonçalves, 01, Edf. Reitor Miguel Calmon, Sl. 303
Comércio - CEP:40.015-090 71 3242-1084 / 3491-0710