fechar× Entre em contato 71 3242-1084 / 3491-0710

Energia Solar


CONHEÇA A MODALIDADE DE FINANCIAMENTO QUE POSSIBILITA A IMPLANTAÇÃO DO SISTEMA FOTOVOLTAICO EM CONDOMÍNIOS

Contas altas de energia e valores que aumentam todo ano. A conta de energia elétrica é um dos grandes vilões do condomínio, mas com o avanço da tecnologia e custos acessíveis, a utilização de placas de energia solar fotovoltaica começa a virar realidade em condomínios. 

Energia fotovoltaica é a energia elétrica produzida a partir de luz solar, e pode ser produzida mesmo em dias nublados ou chuvosos. “Quanto maior for a radiação solar maior será a quantidade de eletricidade produzida”, explica o engenheiro Robson Almeida. 

O valor de investimento é proporcional ao consumo. “Trata-se de um investimento que se paga em até cinco anos para clientes ligados em baixa tensão ou Grupo B e, entre seis e nove anos para clientes ligados ao Grupo A. Uma comparação simples e fácil de entender: seria como sair do aluguel e ir para casa própria. Ou seja, o condomínio deixa de pagar grande parte da conta de energia e passa a produzir a própria energia”, relatou André Lima, diretor de engenharia da ANPTEC Engenharia e Projetos.

“OFERECEMOS UMA MODALIDADE DE FINANCIAMENTO EM QUE PARTE DO SISTEMA SOLAR
SERÁ PAGO COM A ECONOMIA DE ENERGIA OBTIDA APÓS A IMPLANTAÇÃO”

André Lima

Diretor de engenharia da ANPTEC 

As economias proporcionadas pelo sistema são vantajosas. “Além de gerar créditos que são compensados nas contas de energia, podendo chegar a uma redução de até 98% do que se paga pela conta, o proprietário deixa de sofrer os reajustes anuais. Além disso, contribui com o meio ambiente, pois a energia solar reduz a emissão de gases na atmosfera e contém os gastos com hidroelétricas”, explicou André. 


Engenheiro André Lima e turma do curso de projetista e instalador fotovoltaico

Em Salvador, a ANPTEC viabilizou um financiamento para os condomínios instalarem o sistema solar. “Oferecemos uma modalidade de financiamento em que parte do sistema solar será pago com a economia de energia obtida após a implantação. Essa é uma forma de viabilizar a utilização de placas de energias fotovoltaicas nos condomínios com um custo acessível”, concluiu André.

Atualmente, o custo com energia elétrica é muito significativo no orçamento mensal. “Nos condomínios, a conta de energia da área comum absorve uma parcela muito significativa na composição da taxa de condomínio. Por isso, estamos estudando a viabilidade de implantar as placas solares no condomínio e ter essa economia financeira. Sem falar, que vamos ajudar o meio ambiente e incluir o condomínio no programa IPTU Verde da prefeitura, que dá descontos no pagamento do IPTU”, relatou o subsíndico Raphael Ferreira.


 
Carla Brayner, 12.OUTUBRO.2018 | Postado em Economia
  • 1
Exibindo 1 de 1

Carregando...