fechar× Entre em contato 71 3242-1084 / 3491-0710

Energia Fotovoltaica: quais as opções para implantar no condomínio?

LINHAS DE FINANCIAMENTO E ALUGUEL APROXIMAM OS CONDOMÍNIOS CADA VEZ MAIS DO USO DE ENERGIA SOLAR
 
Várias ações para reduzir o consumo de energia elétrica podem ser tomadas pelo condomínio, como instalação de temporizadores, trocas da iluminação por LED e utilização de equipamentos mais eficientes, mas nenhuma delas tem o impacto tão significativo quanto o uso de energia fotovoltaica. Com o avanço da tecnologia e custos cada vez mais acessíveis, agora é possível substituir a fonte de energia do condomínio para a solar. 



O condomínio Itaigara Garden, foi pioneiro na Bahia a alugar energia solar de uma fazenda fotovoltaica. “Já imaginou vê sua conta de energia sair de 4 mil reais para um pouco mais de cem reais? Isso foi o que aconteceu com a conta de luz do condomínio Itaigara Garden”, contou Felipe Souto, CEO da Terra do Sol. 

A Terra do Sol é a primeira Fazenda Solar para aluguel em operação na Bahia, localizada em Ibotirama, no oeste do estado, a região que é considerada uma das melhores áreas com altos índices de irradiação do Brasil. 

“JÁ IMAGINOU VÊ SUA CONTA DE ENERGIA SAIR
DE 4 MIL REAIS PARA UM POUCO MAIS DE CEM REAIS?”

Felipe Souto
CEO da Terra do Sol


Para tomar a decisão de optar pela energia solar, Roque Lopes, administrador do Itaigara Garden, fez análise das últimas revisões tarifárias e comparou dados. “Há menos de um ano atrás, tivemos uma revisão tarifária que elevou as contas de energia da Bahia em mais de 18%. E o que está acontecendo agora é um novo aumento”, diz o administrador que viu na fazenda solar ajuda para fugir das Bandeiras Amarelas e Vermelhas.

Felipe Souto conta que o benefício acontece porque a usina solar aluga suas placas instaladas em uma grande área, e em troca, os seus clientes recebem descontos na fatura mensal da distribuidora de energia que podem variar de 10% a 20%. “Ou seja, através desse método, o valor fica menor do que a energia da rede elétrica”, afirma Felipe, que ainda completa que para isso, não necessitam gastar nem ocupar nenhum centímetro de seus espaços para instalar as placas. 

Como funciona
1. Os painéis solares localizados na Fazenda Solar Terra do Sol convertem a luz do sol em energia elétrica, enviando para o inversor.
2. A energia gerada passa pelo inversor, segue para o medidor, em seguida passa pela subestação e por fim é enviada para a rede elétrica.
3. A concessionária de energia elétrica distribui a energia para as unidades de consumo.
4. A partir daí pode-se utilizar a energia normalmente, em quantas unidades consumidoras quiser, desde que estejam com o mesmo CNPJ ou CPF e dentro da mesma área de atuação da concessionária.

Linhas de financiamento e opções de aluguel

Caso um condomínio deseje adquirir o sistema solar e tenha por exemplo, uma conta média de R$ 3 mil por mês com energia elétrica, teria de investir entre R$ 110 e R$ 120 mil para zerar essa conta. “O sistema solar, então, se pagaria em 3 anos e geraria energia por pelo menos 25 anos”, explica Giancarlo Smith, diretor técnico da Fóton, empresa que disponibiliza ao condomínio a opção de financiamento ou de aluguel, sem precisar que o condomínio realize qualquer investimento. 

Além do investimento com o equipamento e instalação, pode ter o custo de adequação da infraestrutura do prédio, que deve ser sempre apontado antecipadamente pela fornecedora. “A concessionária de energia não cobrará nenhuma taxa, caso o condomínio seja grupo B, e se for grupo A cobrará a substituição do medidor e obras que forem necessárias”, informa Giancarlo.

“A GERAÇÃO DE ENERGIA E O FUNCIONAMENTO DO SISTEMA
PODEM SER ACOMPANHADOS REMOTAMENTE ”

Giancarlo Smith
Diretor técnico da Fóton


Após a instalação, o condomínio pagará para a concessionária de energia somente a taxa mínima e a taxa de iluminação pública, que custam em torno de R$ 100,00. “Esse sistema exige baixíssima manutenção e tem vida útil de mais de 25 anos. Periodicamente é recomendada uma inspeção do sistema e limpeza das placas nos locais com muita poeira e pouca chuva”, alerta Giancarlo.

“A geração de energia e o funcionamento do sistema podem ser acompanhados remotamente através do computador ou de aplicativos em celular. Todos poderão saber em tempo real quanto estão gerando de energia, economizando em reais e o impacto ambiental positivo que estão causando”, revela Giancarlo.



O espaço para instalação das placas solares deve ser avaliado na fase de pré-projeto para identificar se há espaço para a quantidade de placas necessárias. “Condomínios que não têm espaço podem optar por adquirir um terreno em um loteamento solar e gerar sua energia remotamente”, conta Giancarlo que afirma que os painéis podem ser instalados tanto nas coberturas quanto em áreas de estacionamento ou de convivência. “Um estudo de sombreamento é necessário para confirmar a viabilidade de instalação em cada local”, afirma o diretor técnico.

Sistema solar a custo zero 
SOLARIZANDO o seu condomínio


Um formato eficiente é implantado pela empresa ANPTEC Engenharia, em que o condomínio não precisará investir dinheiro, nem implantar taxa extra. Primeiro, será verificado se o condomínio tem área disponível para a instalação do sistema solar. “Se tiver local, instalamos o sistema sem cobrar nada por isso, e se não tiver local para instalar no condomínio, dispomos de fazendas solares, onde o condomínio pode contratar um lote correspondente ao consumo das áreas comuns”, conta André Lima, engenheiro responsável da empresa, que ainda afirmou que a manutenção do equipamento é por conta da ANPTEC Engenharia. 

“SE TIVER LOCAL, INSTALAMOS O SISTEMA
SEM COBRAR NADA POR ISSO ”

André Lima
Engenheiro responsável da ANPTEC Engenharia


“Além disso, após alguns anos de utilização do sistema, o condomínio pode optar por adquiri-lo com valor depreciado em relação ao início da operação, e a depender do tempo, oferecemos o equipamento para o empreendimento sem custos”, contou André Lima. 

O primeiro passo para quem quer implantar o sistema de energia fotovoltaica é avaliar a melhor opção para o condomínio, solicitando um projeto técnico personalizado. Com o projeto em mãos, o síndico pode convocar uma assembleia e apresentar as opções, dessa forma, será avaliado o melhor em custo-benefício para o condomínio.






 
  • 1
Exibindo 1 de 1

Carregando...